Leitura  e arte
Leiturartes
Boa madrugada! Terça-feira 19 de Novembro de 2019  -   Passagem das Pedras, Picos - Piauí

Postado em: 23/03/2015 - Por: Admin Leiturartes - Visitas: 874

Panorama diverso da produção literária brasileira

A arte literária brasileira

Trouxemos para a França um panorama bem diverso da produção literária brasileira, diz ministro

Panorama diverso da produção literária brasileira

"Trouxemos para a França um panorama bem diverso da produção literária brasileira", diz ministro

As portas para a literatura brasileira estão abertas na França. Em cerimônia na manhã de hoje, o público francês lotou o auditório para a abertura do estande Brasil na 35ª edição do Salão do Livro de Paris. O ministro da Cultura, Juca Ferreira, agradeceu a homenagem ao Brasil neste ano e destacou a diversidade literária que estará presente na feira nos próximos dias.

 
"Sinto-me muito honrado por estar ao lado de um time de escritores tão representativo da literatura brasileira contemporânea, tão representativo de sua diversidade, sob vários pontos de vista. Trouxemos para a França um panorama bem diverso da produção literária brasileira, uma boa amostra de sua qualidade", afirmou o ministro.

O auditório do Salão recebeu uma plateia de 80 pessoas, entre elas autores brasileiros como Fernando Morais, Betty Milan, Ronaldo Correia de Brito. Ainda estiveram presentes o diretor de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLB) do Ministério da Cultura, Jéferson Assumção, e os presidentes da Fundação Biblioteca Nacional (FBN), Renato Lessa, e da Câmara Brasileira do Livro (CBL), Luis Antônio Torrelli.

 
Para o salão de Paris, o Brasil levou um grupo de 43 escritores e escritoras que representam a diversidade da literatura brasileira em sua regionalidade, gênero (masculino e feminino), diversidade étnica e cultural, gêneros literários. Juca Ferreira frisou que o diferencial da cultura brasileira é a sua diversidade: "É aquilo que define nossa posição no mundo, aquilo que universaliza nossa singularidade", salientou.


A seleção de autores também se preocupou em levar à Paris escritores novos e consagrados, todos com obras traduzidas para o francês. A França é o terceiro país que mais se interessa pela tradução de autores brasileiros.

 
Internacionalização
A oportunidade de expor o potencial literário brasileiro em uma das maiores feiras do gênero no mundo proporciona aos visitantes o conhecimento da História do País. "Podemos dizer que as contribuições criativas retratam nosso processo constante de inventar o Brasil", destacou o ministro da Cultura ao citar Gilberto Freyre, Darcy Ribeiro, Guimarães Rosa e Caetano Veloso.

 
O crescente interesse pelo Brasil e a ampliação de sua inserção geopolítica atraem os olhares do restante do mundo. Além dos eventos esportivos (Copa do Mundo, em 2014; e Jogos Olímpicos, em 2016), o Brasil conquistou os holofotes por sua produção cultural. O ministro lembrou as homenagens nos últimos anos na Feira do Livro de Frankfurt, no Festival de Literatura Infantil e Juvenil de Bolonha.

 
"Temos 290 autores brasileiros publicados em 47 países. Desde 2011, o Governo brasileiro concedeu 543 bolsas para tradução de obras brasileiras", disse o ministro ao ressaltar a importância do programa de bolsa de tradução da Biblioteca Nacional.

 
Para o ministro da Cultura, a homenagem do Salão do Livro ao Brasil fortalece os laços históricos entre Brasil e França. "Os franceses nos inspiravam com seus ideais de liberdade e de democracia. Nos fizeram amadurecer quanto aos ideais de cidadania", afirmou. "A literatura foi sempre um canal de comunicação aberto entre brasileiros e franceses, desde a época em que nós, portanto, sendo parte de um império, alimentávamos nossos primeiros sonhos republicanos de igualdade e cidadania."

 
Na primeira passagem de Juca Ferreira pelo Ministério da Cultura foram realizados o Ano do Brasil na França, em 2005, e o Ano da França no Brasil, em 2009, demonstrando o interesse mútuo entre as nações. O Ano do Brasil na França era, até então, a maior manifestação cultural brasileira já ocorrida no exterior, com presença de um público de mais de 15 milhões de pessoas nos eventos durante todo o ano.

 
Assessoria de Comunicação
Ministério da Cultura

 

    Seja o primeiro a comentar esta matéria!



Ver todas de: artigos