Leitura  e arte
Leiturartes
Boa noite! Sábado 30 de Maio de 2020 - 21:18:44  -   Passagem das Pedras, Picos - Piauí

Postado em: 10/03/2017 11:13:15 - Por: Graça Moura - Visitas: 1464

Show de Cantoria no Ciranda - Zé Viola e Raulino Silva

Show de Cantoria repente e Viola com Zé Viola e Raulino Silva

Picos vai receber, dia 18 de março, às 20:00h, no Ciranda, dois grandes  poetas repentistas, Zé Viola e Raulino Silva. O primeiro, piauiense de Bocaina-PI e o segundo, pernambucano de Caruaru

Show de Cantoria no Ciranda - Zé Viola e Raulino Silva

O Ciranda-Espaço de Cultura e Lazer vai sediar mais uma vez um grande evento de Cantoria. E todos são convidados.


O Repente, também conhecido como Cantoria, é uma arte baseada no improviso cantado, alternado por dois cantadores, daí o nome Repente. O Repente na Cantoria de Viola é desenvolvido por dois cantadores acompanhados por violas na afinação nordestina.

                                                    
Picos vai receber, dia 18 de março, às 20:00h, no Ciranda, dois grandes  poetas repentistas, Zé Viola e Raulino Silva. O primeiro, piauiense de Bocaina-PI e o segundo, pernambucano de Caruaru, para uma noite de muita poesia, muita viola e muito repente. ...E muitas canções.

                                                                                                                                                                             
"O cantador, como líder de opinião conhece a realidade e as formas de expressão de sua audiência. Traz dos sertões para as cidades o retrato da natureza, na sua expressão criadora, bem como o retrato do rigor que castiga dentro de suas leis imutáveis. A cantoria de versos improvisados  ao som da viola é uma arte que floresceu no meio rural do Nordeste, especialmente no sertão,  mas, vem cada vez mais conquistando público das cidades, inclusive das grandes cidades, deixando o interior adormecendo suas raízes. Uma nova geração desperta para divulgar através da Cantoria o reflexo do comportamento humano. Pode-se dizer que o cantador, inclusive o analfabeto, é uma figura de proa no meio rural em que vive. Ser cantador, é gozar de consideração, tanto maior quanto mais afamado.  Os cantadores trazem com eles "um profundo conhecimento do nosso folclore e em suas cantorias declamam para o público o que criam no improviso sem nenhum medo de errar. São poetas do povo e conseguem o carisma trazendo alegria e curiosidade em suas quadras e sextilhas. A poesia popular, além de registro dos fatos políticos, econômicos e sociais de uma época, dos usos e costumes de um povo, é também a cristalizadora dos ideais, aspirações e sentimentos coletivos".


"O repentista é um profissional respeitável e respeitado", como faz questão de enfatizar o grande poeta Repentista, Ivanildo Vila Nova. A mudança no mundo da poesia popular nordestina aconteceu em meados da década de 70, conforme assinalam os pesquisadores Ésio Rafael e Wilson Freire, autores do livro "Mourão da Cantoria de Viola".  Ésio Rafael, enfatiza que "a cantoria é uma cultura de resistência num mundo globalizado, pois a influência das novas musicalidades é muito forte como: bandas estilizadas, rock, pagodes...  Sabendo que essas bandas também podem contribuir informalmente para aprendizagem vale ressaltar que a poesia oral expressada pelos motes, é um elemento que caracteriza o momento e os acontecimentos que nos rodeiam no cotidiano que podem alegrar ou enriquecer os ouvintes".


Todos os amantes da Cultura do Verso, da Viola e da Poesia estão convidados, para mais uma vez prestigiarem com suas honrosas presenças, dois grandes Poetas Repentistas: O piauiense de Bocaina, Zé Viola e o Pernambucano de Caruaru, Raulino Silva.  Vai ser dia 18 de março, às 20:00h, no Ciranda-Espaço de Cultura e Lazer...Imperdível...Vamos lá, juntos?

    Seja o primeiro a comentar esta matéria!



Ver todas de: eventos