Leitura  e arte
Leiturartes
Bom dia! Sábado 24 de Agosto de 2019  -   Passagem das Pedras, Picos - Piauí

Postado em: 04/09/2015 - Por: Nonato Fontes - Visitas: 7150

A lenda do Guaraná

De orígem indígena, a lenda do guaraná, faz parte das lendas do folclore brasileiro e nasceu de uma tribo de índios que habitavam a região amazônica.

Os índios batizaram a fruta de Guaraná e passaram a usar como alimento para a tribo. O efeito da fruta era estimulante, dando força...

A lenda do Guaraná

Conta a lenda que o Guaraná nasceu na tribo indígena, Maués. Dizem que nesta tribo existia um casal muito feliz, vivia os dias a sonhar com um filho para aumentar a felicidade de ambos, só que os anos se passavam e nada de conseguir realizar seus desejos.

 

Veja também: A Lenda do Açai

 

Certo dia resolveu invocar Tupã, que para eles era conhecido como o Deus da luz, pediram a Tupã que abençoassem eles com a chegada de um filho para alegrar ainda mais aquele ambiente, logo o casal foi agraciado com um lindo menino.

 

O tempo foi passando e o menino crescendo cada vez mais bonito e saudável, alegrava a todos com a sua inteligência e presteza, até que seu jeito admirável chegou ao conhecimento de Jurupari, onde a palavra quer dizer: Aquele que cala.

 

Um dia o Curumim brincava alegremente colhendo frutos pela floresta, quando surge uma cobra e o pica, levando-o até a morte. Era Jurupari que tinha ficado enciumado com o carisma do menino e resolveu se transformar em uma serpente venenosa para matá-lo.

 

Quando o casal de índios pais do menino soube, ficaram desesperados e, enquanto choravam a sua morte, raios e trovões cortavam o céu da aldeia, para eles, era Tupã que chorava também a partida do menino. Neste momento a mãe afirma ter recebido uma mensagem de Tupã fazendo-lhe um pedido, que mandasse plantar os olhos do menino na floresta.

 

O casal resolveu cumprir a ordem de Tupã e mandou que plantassem os olhos do menino bem próximo a aldeia. Os dias iam se passando e, junto com eles, uma pequena planta trepadeira crescia no local onde teriam enterrado os olhos do curumim. Depois de uns meses, começara a brotar frutos que, quando maduros, ficavam expostos uma polpa branca e uma semente que se assemelha ao olho humano e, para eles, eram os olhos do curumim que estavam se multiplicando na aldeia.

 

Os índios batizaram a fruta de Guaraná e passaram a usar como alimento para a tribo. O efeito da fruta era estimulante, dando força aos mais velhos e coragem aos jovens, fazendo com que vencessem todas as batalhas que aparecessem. A fruta trouxe prosperidade para os Maués.

 

    Seja o primeiro a comentar esta matéria!



Ver todas de: folclore