Leitura  e arte
Leiturartes
Boa tarde! Quinta-feira 14 de Novembro de 2019  -   Passagem das Pedras, Picos - Piauí

Postado em: 25/08/2015 - Por: Nonato Fontes - Visitas: 5201

A lenda da Matinta Perera

Ainda diz a lenda, que quando a Matinta Perera está para morrer, sai pelas noites gritando: Quem quer?

A Matinta Perera é uma lenda da região norte do Brasil e sua característica principal é de uma senhora bem idosa que vira a Matinta.

A lenda da Matinta Perera

A lenda de Matinta Perera, como muitas outras do folclore brasileiro, não tem um personagem bem caracterizado, no entanto Matinta aparece na lenda em duas formas, que pode ser como um pássaro ou uma senhora de idade que carrega uma ave conhecida como agoureira, que pode ser a Rasga Mortalha (Leia a lenda da Rasga Mortalha).

 

Na lenda de Matinta (Causos da Matinta Perera) vista como um pássaro, segundo conta, sai às noites sobrevoando as casas e soltando assobios que assusta toda a criançada e até adultos. Ainda, segundo a lenda, quando a pessoa escuta aquilo sabe logo que se trata de Matinta Perera e, conhecendo o ponto fraco da personagem, oferece o que ela mais gosta: O fumo.

 

Veja aqui um causo da Matinta Perera: A Velhinha Misteriosa

 

Na outra forma de Matinta Perera, essa aparece como uma velhinha carregando uma ave, segundo a lenda, trata-se de uma senhora que habita a localidade e que tem uma maldição de virar a Matinta. Têm o mesmo vício, assim quando aparece soltando seus assobios de horror, a pessoa logo lhe oferece fumo para que ela o deixe em paz.

 

Ainda diz a lenda, que quando a Matinta está para morrer, sai pelas noites gritando: Quem quer? Quem quer? Assim se aparece algum ganancioso pensando que o que está sendo oferecido é herança, esse fica no lugar dela, pois o que ela oferece na verdade é a própria maldição de virar a Matinta Perera.

 

A Matinta Perera é uma lenda da região norte do Brasil e sua característica principal é de uma senhora bem idosa que vira a Matinta. Ainda conta que para capturar a Matinta Perera, basta descobrir onde ela passa durante sua caminhada e enterrar uma tesoura aberta com um terço e uma chave, assim quando ela pisar por cima ficará presa.

 

    Seja o primeiro a comentar esta matéria!



Ver todas de: folclore